Responsabilidade dos auditores

Responsabilidade dos auditores

  • RESPONSABILIDADE SOCIAL DO AUDITOR

ÍNDICE

  • 1 Introdução

  • 2 Responsabilidade social do auditor

Responsabilidade social dos auditores

  • A responsabilidade social do auditor impõe a sua sintonização com as necessidades sentidas pela sociedade, uma vez que muitos sectores dependem, cada vez mais, da auditoria para a tomada de decisões económicas.

Responsabilidade social dos auditores

  • A responsabilidade social do auditor é um tema em crescente discussão, sobretudo nos países anglo-saxónicos, onde a tradição de auditoria está fortemente consolidada. Nos países europeus, sobretudo de raiz latina, esta problemática é bastante mais recente, e nasce na sequência de um conjunto de falências e escândalos financeiros, que os media relataram e relatam frequentemente, motivando críticas contundentes à auditoria, quer na sua base conceptual, quer aos processos e técnicas.

Responsabilidade social dos auditores

  • A responsabilidade do auditor, na perspectiva social, é mais ampla do que a sua responsabilidade administrativa (não cumprimento do quadro jurídico-técnico que regulamenta a profissão) e do que a responsabilidade civil e penal (a imputar ao auditor pelos tribunais), pelo que estas responsabilidades constituem aspectos parciais da responsabilidade social. A responsabilidade social significa a obrigação moral que o auditor adquire no desenvolvimento da sua profissão de interesse público, uma vez que esta se identifica com o bem-estar colectivo da comunidade das pessoas e instituições que o auditor serve.

Responsabilidade social dos auditores

  • A responsabilidade social do auditor tem subjacente quer a responsabilidade social da empresa, quer a importância social da informação, quer o significado social da contabilidade.

  • Actualmente, a responsabilidade social da empresa ganhou um estatuto de consenso praticamente universal, sobretudo nos países mais modernos e democráticos. Considera-se, por consequência, e de uma maneira geral, que a empresa tem uma responsabilidade social, porque do seu funcionamento depende em grande medida o bem-estar presente e futuro da sociedade.

Responsabilidade social dos auditores

  • Não obstante existirem correntes minoritárias que negam a responsabilidade social da empresa, sobretudo as que defendem que a empresa não é um mecanismo multifuncional, e que portanto deve ser seu objecto atender às necessidades económicas da sociedade e não às necessidades sociais, é certo, porém, que o núcleo central das preocupações da responsabilidade social da empresa gira à volta da coligação de interesses, o que significa que as teorias neoclássicas de propriedade evoluíram para um conjunto mais amplo de pessoas e de instituições interessadas e afectadas pelos desempenho da empresa.

Responsabilidade social dos auditores

  • A responsabilidade social da empresa implica igualmente a responsabilidade de informar com qualidade todos os interessados no desenvolvimento da empresa. O conjunto das empresas cotadas nas bolsas tem o dever, susceptível de protecção, de informar adequadamente todos os interessados. Portanto, a informação prestada pelas empresas adquiriu a característica de um bem público, o que amplia o conceito de responsabilidade social da empresa.

Responsabilidade social dos auditores

  • Como o núcleo fundamental da informação de carácter económico se obtém através do aparelho contabilístico, o conceito de responsabilidade social introduziu-se, progressivamente, nos normativos e estruturas conceptuais da contabilidade financeira.

Responsabilidade social dos auditores

  • Com efeito, o postulado da entidade, é considerado a mola detonante da importância da informação financeira, e fez evoluir a contabilidade no sentido de prestar informação não só aos seus proprietários mas a um conjunto mais amplo de interessados, com necessidades informativas normalmente dispersas e algumas vezes com interesses contraditórios com os dos accionistas.

Responsabilidade social dos auditores

  • Assim, falar da existência de responsabilidade social do auditor equivale a atribuir à auditoria uma função social, e para que esta tenha fundamento é necessário justificar as funções sociais da contabilidade, mais concretamente, o carácter de bem público que a informação económico-financeira produzida pelo sistema contabilístico possui (Lorenzo, 1994, 230-231).

Responsabilidade social dos auditores

  • Neste sentido, a informação financeira das empresas deve proporcionar os dados básicos necessários para que os seus utilizadores possam realizar as suas avaliações, estimativas e previsões, daí a necessidade inicial e primária de que construir e divulgar informação sobre a empresa, seja imputável à sua direcção pelo conhecimento que ela tem do negócio e dos seus riscos.

Responsabilidade social dos auditores

  • A auditoria, tal como está desenhada, assume a característica de bem público para a sociedade, interessando, assim, reflectir sobre se a auditoria está em condições de proporcionar os serviços que a sociedade reclama e a forma como a sociedade quer que estes se realizem. Isto é, os utilizadores da informação financeira pensam que o trabalho do auditor deverá cobrir determinados aspectos, ao passo que os auditores no planeamento do seu trabalho não materializam as expectativas da sociedade.

Responsabilidade social dos auditores

  • Existem, então, perspectivas defraudadas, ou seja, há pontos não coincidentes sobre o alcance e o conteúdo da auditoria, que é necessário precisar ou harmonizar num processo contínuo de convergência. Estas divergências têm carácter universal, apresentando, contudo, matrizes próprias em cada país derivadas quer da legislação, quer do desenvolvimento económico, quer do desenvolvimento da própria função de auditoria ou das práticas das empresas. Há, portanto, um vazio entre o que os auditores realizam e o que a sociedade clama dos auditores.

Responsabilidade social dos auditores

  • Devemos, todavia, reconhecer a falta de conhecimentos técnicos dos utilizadores da informação financeira para entender a finalidade e os limites de uma auditoria. Contudo, é patente que a profissão de auditoria não cobre na sua totalidade as esperanças sociais, pelo que, se estas diferenças não forem eliminadas, a própria sociedade se encarregará de fazer surgir um novo corpo profissional, por exemplo: analistas de risco, capaz de cobrir a parcela de responsabilidade que os auditores não souberem corresponder.

Responsabilidade social dos auditores

  • A sociedade interpreta que dizer simplesmente que as demonstrações financeiras representam uma imagem apropriada, fiel, verdadeira ou adequada da entidade auditada, é muito reducionista.

Responsabilidade social dos auditores

  • É uma opinião necessária, mas não suficiente, não exprimindo, por isso, toda a verdade, isto é, os utilizadores da informação financeira necessitam de outras informações que possibilitem um conhecimento mais profundo da entidade auditada.

Responsabilidade social dos auditores

  • É, assim, necessário trabalhar no sentido da procura de um ponto de equilíbrio entre o trabalho desenvolvido pelos auditores e o que a sociedade espera destes. Esta convergência supõe, principalmente, alcançar um maior estado de bem-estar social na sociedade, e que exista um importante reconhecimento em relação ao papel da auditoria das demonstrações financeiras numa sociedade moderna (Benau, et al., 1993, p. 28).

Responsabilidade social dos auditores

  • Concluiremos referindo que a realidade económica actual é caracterizada pelo facto de as auditorias interessarem a um segmento muito importante da sociedade, pelo que, podemos extrapolar este interesse para a sociedade no seu conjunto. Por outro lado, muitos sectores da sociedade dependem, em cada vez maior grau, para a tomada de decisões económicas de informação sobre a qual não têm controlo.

Responsabilidade social dos auditores

  • Daí confiarem na profissão de auditoria como credibilizadora da qualidade, relevância e fiabilidade dessa informação. Todavia, os auditores nunca podem assegurar, em todo o momento e circunstância, a correcção absoluta das contas que auditam, mas devem assegurar que o seu trabalho se desenvolva de forma responsável para impedir, dentro do possível, o aparecimento de erros materialmente relevantes. Assim, dentro dos limites de razoabilidade, a responsabilidade social do auditor impõe a sua sintonização com as necessidades sentidas pela sociedade, e não o que os auditores lhe querem dar.

Comentários