Luiz severiano ribeiro

Luiz severiano ribeiro

Luiz Severiano Ribeiro.

BaturitéFortaleza e Rio de Janeiro[editar | editar código-fonte]

Filho do médico Luiz Severiano Ribeiro e Maria Felícia Caracas, teve como nome de batismo "Luiz Severiano Ribeiro Filho" e teve duas irmãs: Alice e Maria.

Aos 10 anos de idade vai estudar no Seminário Episcopal de Fortaleza (Seminário da Prainha) na Praia Formosa. Apesar de ser religioso, não tinha vocação para o sacerdócio e fugiu do Seminário. Aos 18 anos de idade é embarcado para o Rio de Janeiro e matriculado na Faculdade de Medicina.

Em 1904, decepcionado com a medicina diante da morte da mãe, Severiano Ribeiro abandonou os estudos e logo voltou e estabeleceu-se no Ceará.

Com a morte do pai em 1916, ele excluiu "Filho" do seu nome.

Circo Pery[editar | editar código-fonte]

A lona do circense Anchises Pery, localizado na esquina das ruas General Sampaio e das Flores (atual Castro e Silva), em Fortaleza, foi o local do seu primeiro contato com a arte cinematogrática.

O Cinematographo Art-Noveau e o Café Riche[editar | editar código-fonte]

Em 1908, quando foi inaugurado o primeiro cinema fixo de Fortaleza: o Cinematographo Art-Noveau, do italiano Victor Di Maio, Luiz Severiano Ribeiro passou a acompanhar o ramo de exibição de filmes. Um ano depois ele arrendou este cinema com a saída de Di Maio de Fortaleza.

Sob sua direção ele realiza projeções diárias em horários sincronizados com o Café Riche. Logo em seguida, decide fechar o café e abrir no local um cinema com o mesmo nome. O cine Riche foi inaugurado em dezembro de 1915, com uma sociedade com o também empresário Alfredo Salgado.

Cine Majestic (o início do Grupo Severiano Ribeiro)[editar | editar código-fonte]

Em 14 de julho de 1917, Luiz severiano Ribeiro inaugura o Cine Majestic em Fortaleza, primeiro grande cinema da cidade.

Com o sucesso do negócio, o comerciante comprou as outras três salas da região e, em 1921 comprou o Cinema Moderno entrando na praça de Recife.

Em 1926, mudou-se com a família para o Rio de Janeiro, alugando um palacete de três andares para sua morada. Depois associa-se à Metro-Goldwyn-Mayer. Pelo acordo, a companhia americana fica responsável pelas reformas das casas e fornecimento de filmes, enquanto a empresa brasileira ficava a cargo do arrendamento e administração dos cinemas. O primeiro cinema próprio foi o Cine Odeon, no Centro do Rio. Depois veio o Cine Palácio, tendo sido este o primeiro cinema carioca a exibir um filme com som.

Luiz Severiano RIBEIRO - Nasceu em Baturité, 3 de junho de 1885, filho de Luiz Severiano Ribeiro e Maria Felícia Ribeiro.

Viveu a infância no campo e, já rapaz, veio para Fortaleza tentar a vida e estudar. Começou no negócio de livros, associado a Oscar Araripe na Livraria Menescal e, três anos depois, montou a Livraria Ribeiro, de sua propriedade exclusiva. Manteve sociedade com Afrânio Machado Coelho Filho e João Gentil numa coudelaria, criando cavalos que disputavam corridas no Derby Club. Arrendou uma fábrica de gelo, três hotéis, bares e bilhares. Fazia as compras diariamente e controlava com rigor o movimento financeiro de suas empresas.

Sempre sonhou com o negócio de cinema, desde que, chegado a Fortaleza, conheceu as projeções animadas do cinematógrafo do circo de Peri Ribeiro; arrendou o Politeama e o Majestic, um prédio especialmente construído por Plácido de Carvalho e inaugurado em 14/07/1917.

Conseguiu controlar a exibição de filmes em Fortaleza, mediante acordos feitos com Henrique Mesiano e a viúva de Júlio Pinto, seus concorrentes na exploração do negócio. Estendeu suas atividades a outras praças, e em 1926 mantinha o controle absoluto do mercado de exibição cinematográfica desde Recife a Rio Branco (Acre). Veio para o Rio de Janeiro, e não encontrou dificuldades para estabelecer-se na cidade: arrendou o cine-teatro Centenário, na Praça XI, Guanabara (Praia de Botafogo).Vieram depois as grandes casas da Cinelândia (Capitólio, Glória, império, Odeon), onde o cinema falado encontrou entusiástica acolhida do público. Em 1932 levou o.cinema falado ao Ceará e, no ano seguinte, criou o Sindicato Cinematográfico de Exibidores, de que foi o Primeiro Presidente.

Participou ativamente dos entendimentos determinados pelo Presidente Getúlio Vargas, relativamente à proteção do filme nacional ante a invasão da produção estrangeira.

Inaugurou o grandioso Cinema São Luiz, no Largo do Machado, em 1937, e o Diogo, em 1940, em Fortaleza. Criou a Distribuidora de Filmes Brasileiros (DFB), a Gráfica São Luiz (para impressão de programas), a Empresa Cinemas São Luiz Ltda, a Cinematográfica São Luiz, a União Cinematográfica Brasileira e dezenas de outras empresas em diferentes cidades do Brasil, chegando a controlar mais de 200- salas, o que lhe valeu o titulo de Rei do Cinema Brasileiro. Também entrou na produção, através da Atlântida Cinematográfica S.A., que iniciou o regime de co-produção cinematográfica do Brasil com outros países.

Em 1958 inaugurou o moderno e grandioso Cinema São Luiz, de Fortaleza. Esteve em plena atividade até 1971, contando com o apoio e colaboração do filho Luiz Severiano Ribeiro Júnior, tendo enfrentado com sobranceria o impacto causado pela televisão, que prendeu o público em casa. Patrono da cadeira n° 31 da Academia Cearense de Ciências, Letras e Artes do Rio de Janeiro.

Comentários