Caderno Exercício Produção Enxuta

Caderno Exercício Produção Enxuta

UFRPE – UNIDADE ACADÊMICA DE SERRA TALHADA Disciplina: Gestão da Produção Professora: Ana Paula da Silva Farias Período: 6° C.H.: 60 h Semestre: 2016.1 Aluno(a):

1) A Toyota Motor Corporation sincronizou, de forma progressiva e simultânea, os seus processos para atingir alta qualidade, tempos rápidos de atravessamento e excepcional produtividade. Conseguiu isso ao desenvolver um conjunto de práticas que moldaram largamente o que hoje se denomina operações enxutas (Produção ou Manufatura Enxuta), mas que a Toyota denomina de Sistema Toyota de Produção. Muitas técnicas do Sistema Toyota de Produção se ocupam diretamente do planejamento e controle, tais como: (A) programação puxada, controle kanban e estudo dos tempos (B) programação puxada, controle estatístico da qualidade e sincronização do fluxo (C) programação puxada, controle kanban e sincronização do fluxo (D) programação empurrada, controle kanban e estudo de movimentos (E) programação empurrada, controle estatístico da qualidade e sincronização do fluxo

2) O sistema Toyota de produção revolucionou a indústria automobilística com o mecanismo de Just in Time (JIT) e operações enxutas. Sobre esse mecanismo é correto afirmar que: A) no modelo JIT, os estoques são considerados nocivos por ocuparem espaço e representarem altos investimentos de capital, mas, principalmente, por esconderem os problemas da produção, que geralmente resulta em baixa qualidade e produtividade. B) nesse sistema, as operações são disparadas, respectivamente, pelas seguintes condições: disponibilidade do material; presença de ordem no programa, definida a partir de previsões; e disponibilidade do equipamento. C) o sistema produtivo empurra a produção desde a compra de matérias primas e componentes até os estoques de produtos acabados, otimizando, dessa forma, o processo. D) no modelo JIT, o aumento do lote de produção, um dos pilares de sua filosofia, busca a redução da burocracia dos pedidos e a redução dos custos através da diminuição dos setups time.

3) O sistema Toyota de Produção trouxe muitas contribuições para a indústria e implementou conceitos voltados para a qualidade, que são aplicados não só às indústrias, mas também ao comércio e serviços. Um dos conceitos que se destacam é o Poka Yoke, descrito como: A) uma técnica desenvolvida priorizando a redução de custos e a otimização dos processos produtivos, através da adaptação de linhas de montagem de um produto para vários produtos, aumentando, assim, a capacidade produtiva da indústria. B) um mecanismo pautado na qualidade total à prova de erros, que partem desde a diminuição da quantidade de desperdícios com produtos defeituosos (refugo) à identificação das razões que originam os defeitos no produto final. C) um sistema de comunicação utilizado para facilitar o processo logístico e manuseio de material dentro da linha de produção. A utilização do conceito favoreceu o aumento da qualidade da otimização do tempo de realização dos processos. D) um processo que consiste em desenvolver a produção com o mínimo de estoque, de forma que a mesma seja realizada quase que em contra pedido, primando por menos unidades produzidas e maior qualidade no produto final.

4) O que há de inovador na definição de DESPERDÍCIO proposta pelo Pensamento Enxuto em relação à abordagem convencional de Produção em Lotes?

5) Quais os maiores obstáculos para a implantação do FLUXO CONTÍNUO preconizado pelo Pensamento Enxuto?

6) Na produção enxuta, os processos produtivos ocorrem em fluxo contínuo, com eliminação progressiva do desperdício. ( ) Certo ( ) Errado

sistema, é INCORRETO dizer que é

7) O Toyotismo, iniciado no Japão na década de 50, deu início ao sistema de produção enxuta. Quanto a esse a) construído a partir da inadequação dos princípios fordistas à pequena escala de produção. b) baseado no conceito just in time de produção apenas do necessário, no momento ajustado à demanda do cliente. c) determinado pela interrupção da produção e análise do problema ainda sem solução para identificação de sua causa principal. d) baseado no conceito de aumento a produtividade por meio da padronização das peças e dos componentes no processo de produção.

8) No planejamento e controle Just in Time deve-se preferir: (A) adotar carregamentos infinitos e prioridades de atendimento FIFO (first in first out) para gerar Gráficos de Gantt voltados à gestão de estoques reduzidos e à produção em grandes volumes. (B) adotar carregamentos infinitos e prioridades de atendimento LIFO (last in first out) para gerar Gráficos de Gantt voltados à gestão de estoques reduzidos e à produção em grandes volumes. (C) empregar máquinas grandes e complexas (alta produção por máquina e poucas máquinas), pois a idéia da eliminação de desperdícios advém da máxima produção em arranjos físicos enxutos. (D) empregar máquinas simples e pequenas (produção mais baixa por máquina e mais máquinas na linha de produção), pois isso pode garantir que não haverá paradas ou retardos por quebra ou falha desses equipamentos. (E) que os funcionários da planta executem suas atividades sem autonomia ou criatividade, pois as iniciativas individuais podem prejudicar o controle do conjunto e gerar paradas ou atrasos.

9) O modelo Just in Time (JIT) pode ser considerado uma filosofia ou um método para o planejamento e controle de operações, que utiliza a programação para trás. NÃO representa uma vantagem desse tipo de programação: (A) redução de desperdícios (B) exposição menor a risco, no caso de reduções na demanda (C) flexibilidade maior para lidar com restrições de fornecimento de materiais (D) gastos menores com materiais (E) riscos menores de acúmulos de estoque

10) O Just in Time é um conjunto de técnicas japonesas que revolucionou o conceito de produção e influenciou todo o pensamento ocidental. Com relação ao sistema de produção Just in Time, avalie as características abaixo. I - Altos níveis de estoque. I - Lotes unitários de produção. I - Produção puxada. IV - Produção sempre do máximo possível. V - Produção somente quando necessário.

VI - Aumento de produtividade. VII - Uso de kanbans no processo de produção. VIII - Baixo custo de estoque em processo. IX - Uso apenas em ambientes industriais.

Das características listadas acima, as que estão totalmente relacionadas ao sistema de produção Just in Time são, APENAS, (A) I, I, V, VI e VI (B) I, IV, V, VI, VI e IX (C) I, I, V, VI, VI e VI (D) I, I, V, VI, VI e IX (E) I, V, VI, VI, VI e IX

1) Uma empresa adota uma linha de produção onde existem dois postos de trabalho A e B, e o fluxo de produção é de A para B. Sabe-se que o posto de trabalho B retira, no posto de trabalho A, os componentes necessários para atender ao que lhe está sendo demandado. Esse método de produção adotado é o denominado: (A) Material Requeriment Planning (B) Capacity Requeriments Planning (C) Just in time (D) Processo de Produção Empurrada (E) Fordismo Tradicional

12) O controle de produção puxado é usado em sistemas de produção: (A) que usam as bases filosóficas do Fordismo. (B) que adotam a teoria das restrições no PCP. (C) do tipo MRP-I. (D) com base no MRP-I. (E) enxuta e Just in Time.

13) “Produção puxada” e “produção empurrada” são dois modelos distintos e muito importantes que determinam diversos aspectos em uma empresa, entre os quais o planejamento de produção. Uma indústria que utiliza o sistema puxado de planejamento e controle da produção está optando por um processo produtivo em que: (A) o número de agentes no canal de fornecimento, aumenta maximizando os estoques. (B) o sistema gera filas de materiais processados. (C) os materiais são movidos somente quando a próxima etapa os solicita. (D) a fabricação tem início quando os estoques atingem 80% dos estoques de segurança. (E) a tarefa, imediatamente após ser processada em um centro de trabalho, é entregue, sem que este possa utilizá-lo ao centro seguinte.

14) Uma indústria manufatureira utiliza a filosofia de controle Just in Time no planejamento e no controle da produção. Nesse sentido, essa filosofia consiste em: (A) A produção de um produto é feita em grandes quantidades antes de se produzir outro tipo de produto, criando grande volume de produtos estocados. (B) As filas na linha de produção são geradas pelos materiais em processo. (C) O fluxo entre cada estágio do processo de manufatura é “empurrado” para o estágio seguinte. (D) O fluxo de produção é balanceado, e os tempos de setup são reduzidos. (E) Um grande número de fornecedores, vistos como concorrentes e que seguem regras de mercado, são utilizados.

15) O Just in Time (JIT) pode ser considerado um método para o planejamento e controle das operações e dos estoques, no qual o produto, o componente ou a matéria-prima chegam ao local em que são utilizados somente quando necessário. A compra, o transporte e a produção ocorrem no momento correto. Com relação ao JIT, é INCORRETO afirmar que: (A) o número de fornecedores tende a ser o menor possível, sendo importante que eles estejam localizados próximos à empresa. (B) o controle da qualidade não é fator importante para sua implantação em uma empresa. (C) Kanban é um exemplo de ferramenta relacionada ao JIT. (D) para a sua implantação é importante que o sistema de produção apresente bastante flexibilidade. (E) para a sua operação é importante a busca pela melhoria contínua dos processos de produção.

16) O sistema Kanban de produção tem como objetivos básicos, EXCETO: (A) reduzir os defeitos com a produção em pequenos lotes. (B) minimizar os estoques de produtos acabados. (C) reduzir o lead time de produção. (D) fornecer os materiais de forma sincronizada. (E) centralizar o controle da fábrica.

(A) estoque mínimo(B) fornecedor. (C) produção. (D) requisição. (E) retirada.

17) O cartão Kanban que funciona como uma ordem de serviço e contém, entre outras informações, o número de emissão, a descrição da peça com identificação do código e nome, a descrição do processo e do centro de trabalho onde a peça é fabricada, é denominado Kanban de:

18) Cartões Kanban são usados no sistema Just in Time para o(a): (A) registro das intervenções de manutenção (B) registro das instruções de operação dos equipamentos

(C) sinalização dos turnos de operação das estações de trabalho (D) indicação das especificações de dimensionamento de projeto (E) indicação de que a estação de trabalho posterior está apta a receber material

O sistema de produção japonês surgiu nos vinte e cinco anos seguintes à Segunda Guerra Mundial, na Toyota Motor Co. Seu maior idealizador foi o engenheiro Taiichi Ohno, daí as denominações Sistema Toyota de Produção ou Ohnoismo, caracterizado por uma preocupação obsessiva com a qualidade em todos os aspectos do processo produtivo. Mais recentemente, o conceito de Lean Prodution (Produção Enxuta) veio a designar o conjunto de técnicas desenvolvidas nos anos 70 por fabricantes japoneses, como a Toyota e a Matsushita, para reduzir os custos de produção e aumentar a competitividade.

Fonte: (Adaptado de: http://arquivos.unama.br/nead/gol/gol_adm_2mod/evol_pensamento_adm/pdf/epa_impresso_aula13.pdf. Acessado em 03/04/2012).

19) O texto refere-se ao sistema de produção japonês que se baseia em quatro princípios que são: (A) Melhoria contínua – uso e ciente de recursos – comunicação – mercado econômico. (B) Uso e ciente de recursos – comunicação – mercado econômico – trabalho de equipe. (C) Comunicação – mercado econômico – trabalho de equipe – melhoria contínua. (D) Mercado econômico – trabalho de equipe – melhoria contínua – uso e ciente de recursos. (E) Trabalho de equipe – melhoria contínua – uso e ciente de recursos – comunicação.

20) O sistema de Produção Enxuta (Lean Manufacturing) é utilizado por diversas empresas em todo o mundo e há na literatura várias definições para esse sistema produtivo. Segue um exemplo de definição para esse sistema: A eliminação de desperdícios e elementos desnecessários a fim de reduzir custos; a ideia básica é produzir apenas o necessário e na quantidade requerida. OHNO, T. O sistema Toyota de Produção: além da produção em larga escala. Porto Alegre. Bookman, 1997 (adaptado)

A eliminação de vários tipos de desperdícios e elementos desnecessários em um sistema produtivo pode ser alcançada com a otimização do arranjo físico de máquinas, equipamentos e mão de obra. Para que o projeto de arranjo físico esteja alinhado com a filosofia do Sistema de Produção Enxuta, ele deverá apresentar algumas características. Considerando as características de um arranjo físico industrial otimizado, avalie as asserções a seguir e a relação proposta entre elas.

I. O arranjo físico no Sistema de Produção Enxuta deve permitir baixo fluxo contínuo, pois, nele, as peças devem fluir continuamente entre as estações de trabalho.

PORQUE I. Para atender sazonalidades de demanda, o arranjo físico no Sistema de Produção Enxuta deve ter alta flexibilidade, possibilitando alterar de forma rápida e eficiente o mix e o volume de produção.

A respeito dessas asserções, assinale a opção correta. A) As asserções I e I são proposições verdadeiras, mas a I é uma justificativa correta da I. B) As asserções I e I são proposições verdadeiras, mas a I não é uma justificativa correta da I. C) A asserção I é uma proposição verdadeira, e a I é uma proposição falsa. D) A asserção I é uma proposição falsa, e a I é uma proposição verdadeira. E) As asserções I e I são proposições falsas.

Comentários