FACULDADES INTEGRADAS DO NORTE DE MINAS - FUNORTE

Curso de Engenharia Biomédica - FUNORTE

EXTRAÇÃO DNA DO MORANGO

Montes Claros (MG)

Novembro/ 2016

Samuel Cardoso de Barros Pereira

EXTRAÇÃO DNA DO MORANGO

Trabalho apresentado à Faculdades Integradas do Norte de Minas - FUNORTE, como requisito parcial para aprovação na disciplina de Biologia Molecular professora Darlê Martins.

Montes Claros (MG)

INTRODUÇÃO

O DNA (ácido desoxirribonucleico) é uma macro- molécula orgânica que contém as informações genéticas e está presente em todos os seres vivos, com exceção apenas de alguns RNA-vírus. É formado por uma base nitrogenada, uma pentose e um grupo fosfato. Essa importante molécula contém as informações básicas para a formação de um ser vivo e para que ele possa se reproduzir.

Em células a maior parte do DNA está situada no núcleo. O processo de extração dos ácidos nucléicos do núcleo prescinde que ocorra o rompimento da membrana plasmática e do envoltório nuclear. Esse procedimento ocorre com o uso de detergentes que afetam as interações entre lipídios e proteínas. Após o rompimento das membranas, o conteúdo celular extravasa, ficando em suspensão, sendo extraídas as moléculas de DNA por meio da centrifugação do composto, em presença de solventes orgânicos (ex.: álcool) e íons (ex.: Na Cl).

OBJETIVO

Esse experimento teve como objetivo a extração das moléculas de DNA do morango.

MATERIAIS

A preparação do extrato

• Almofariz e pistilo

• 2 Morangos (Frescos)

•15 ml de solução de extração de DNA

•Aparato filtrante: 1 litro de papel com funil ou 1 litro de pano ou gaze

• Funil de vidro

• Álcool etílico gelado a 95%

• 1 tubo de ensaio limpo

• 1 bastão de vidro ou 1 palito de madeira

• Béqueres de 250 ml; Béqueres de 100 ml; Proveta

B Solução de extração do DN

PROCEDIMENTO

Em um béquer de 250 ml serão adicionados 90 ml de água mineral, 5 ml de detergente incolor e 1,5 g de NaCl, preparando uma solução de extração. Com o auxílio do almofariz e do pistilo, será macerado ½ morango(sem as sépaias), em seguida mistura-se o morango macerando á solução de extração mexendo rigorosamente por 1 minuto. Em um funil pequeno será colocado o filtro de papel, filtrando a solução preparada anteriormente (junto com o morango macerado), em um tubo de ensaio grande, preenchendo apenas ½ de seu volume.Devagar adiciona-se álcool bem gelado até a metade do tube (deixando-o escorrer pela parede do tubo). Na primeira tentativa será possível observar que houve a precipitação de uma quantidade pequena de DNA, então mergulha-se um palito de madeira na solução, porém não ocorrerá o que se pretendia com tal procedimento, que seria a precipitação de mais fitas de DNA para a melhor visualização. Apenas na terceira tentativa será obtido o resultado desejável, ou seja, assim que será adicionado o álcool bem gelado haverá a precipitação de uma grande quantidade de fitas de DNA do morango. Poderá observar melhor a fita de DNA retirando-a com o palito de madeira.

RESULTADOS E DISCUSSÃO

DNA do Morango

Imagem: Morango misturado à solução contendo água, detergente e cloreto de sódio.

CONCLUSÃO

Com o procedimento feito, foi possível extrair o DNA do morango através de um método simples, para isso, três etapas contribuíram na extração dessa molécula. Na primeira, foi possível destruir a parede celulósica que envolve a célula. Na segunda etapa, o detergente foi responsável pelo rompimento da membrana citoplasmática e da liberação do DNA . E assim, a partir da adição de álcool, foi possível separar essa molécula do resto do morango. Com esse experimento, provamos a existência do DNA através dos resultados obtidos. O procedimento realizado com o morango foi satisfatório, já que foi possível a visualização da molécula de DNA.

Comentários