Pós Colheita em Citros

Pós Colheita em Citros

Lucas Gonçalves Pereira 55127 lucas.goncalves@ufv.br

A colheita é uma das etapas mais críticas de todo o processo de produção;

Apresenta diferenças quando o fruto é para o consumo in natura, ou para a industrialização;

Os citros possuem maior resistência ao desprendimento de seus frutos e normalmente não impõem situações emergenciais à colheita;

Condições ideais para o planejamento e a execução da colheita;

Representa cerca de 25 a 35% do custo total de produção;

Os citros apresentam o mais longo período com disponibilidade à colheita da safra principal.

Cultura* Jan. Fev. Mar. Abr. Mai. Jun. Jul. Ago. Set. Out. Nov. Dez.

Laranja

Tangerina

Lima ácida

Manga

Goiaba

Cana

Café Soja

*Não irrigada; hachuradoescuro = colheita da safra principal; hachuradoclaro = colheita da safra extemporânea

Envolve uma série de transformações anatômicas, morfológicas e bioquímicas nos frutos cítricos que não cessam até a sua retirada da planta;

Pode ser monitorada por medições tanto internas, como externas, feitas ao longo desse processo, via a amostragem de frutos no pomar.

A propriedade deve ser dividida em talhões homogêneos, para serem retiradas as amostras compostas;

As amostras compostas devem conter frutos retirados de várias posições da planta, selecionada ao acaso, procurando refletir a qualidade média dos frutos;

Devem ser amostrados pelo menos 40 frutos para se obter uma boa indicação da maturação.

FATORES QUEAFETAM A MATURAÇÃO Pragas e doenças;

Nutrição do pomar;

Fitorreguladores;

Irrigação.

Os frutos devem ser colhidos no estádio de maturação ideal para o consumo;

O fruto é considerado maduro quando apresentar as seguintes características:

Laranjas e tangerinas

Indústria: (Variedades Pêra, Natal e Valência)

- Teor de sólidos solúveis: acima de 1,5º Brix. - Ratio: entre 14 e 16.

Frutos in natura:

Variedadede laranja % de sucoBrixRatio

Variedade de tangerina% de sucoBrixRatio

Lima ácida Tahiti

Frutos in natura:

-Porcentagem mínima de suco: 40%

-Perda da rugosidade da casca -Quando ainda possui a coloração verde escuro

Deve-se evitar colher frutos nas primeiras horas da manhã, quando ainda estão com orvalho;

Frutos com cortes ou qualquer outro tipo de injúria devem ser descartados ainda no campo;

É proibida a mistura de frutos coletados no chão com os colhidos na planta;

Os frutos colhidos não devem ter contato direto com o solo, nem exposição direta ao sol e chuva.

COLHEITA MANUAL Ocorre na maioria dos pomares do mundo;

Pode ser feita de duas maneiras: por torção seguida de arranquio, ou por corte do pedúnculo por alicates apropriados;

É muito importante fazer a desinfecção de todo o material de colheita: sacolas, caixas e tesouras;

O carregamento dos frutos pode ser manual ou mecanizado.

Vem ganhando importância na agricultura moderna;

Geralmente está associada à frutos destinados para a industrialização;

Geralmente os frutos colhidos são mais limpos.

Transporte

- Preferencialmente no mesmo dia da colheita e em caixas plásticas, limpas e que não estejam completamente cheias.

Lavagem

- Uso de água de boa qualidade e produtos neutros ou específicos para a cultura (Cloro).

Seleção

- Descarta-se os frutos verdes, que podem gerar sabor estranho e os frutos muito maduros, que são mais afetados por doenças.

Aplicação de cera

- Aumento do período de conservação da fruta; - Pode ser aplicada com os fungicidas de pós-colheita.

Classificação

- Garante a homogeneidade para a venda;

1) Grupo

2) Subgrupo 3) Classe

4) Categoria

Embalagem

- O produto é sensível: o manuseio incorreto, batidas, cortes, aceleram o seu envelhecimento;

- Exportação: caixa de papelão;

- Consumo interno: sacarias; - O uso de caixas de madeira é proibido.

Desverdecimento

- É a aplicação de etileno no ambiente de armazenamento dos frutos;

- O etileno em contato com os frutos, estimula a degradação da clorofila, e a consequente pigmentação alaranjada da fruta.

Armazenamento

- Laranjas: entre 2 a 3°C, com 90 a 95% de umidade relativa, por 2 a 5 meses;

- Tangerinas: entre 5 a 10°C, por 4 a 10 semanas;

- Lima ácida Tahiti: 10°C, com 90 a 95% de umidade relativa, por 4 a 10 semanas.

Fonte: Embrapa Fruticultura Tropical Fonte: Embrapa Fruticultura Tropical

Fonte: Embrapa Fruticultura Tropical Fonte: Embrapa Fruticultura Tropical

Defeitos leves: diminuem o valor comercial do lote, mas não impedem o seu consumo ou a sua comercialização.

Defeito grave: impedem a comercialização ou o consumo do lote.

Nível 1: manchas difusas que cobrem até 30% do fruto. Nível 2: manchas difusas que cobrem mais de 30% do fruto.

Fonte: Embrapa Fruticultura Tropical

Fonte: Embrapa Fruticultura Tropical Fonte: Embrapa Fruticultura Tropical

FRUTOS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO Suco de laranja concentrado e congelado;

Suco pasteurizado reconstituído;

Suco natural integral pasteurizado; Subprodutos do processamento.

RESÍDUOS DO PROCESSAMENTO Casca: obtenção de óleos essenciais;

Albedo: utilizado para extração de pectina;

Polpa: - utilizada na recuperação de sólidos solúveis;

- utilizada congelada;

- utilização na alimentação animal.

Comentários