Bernoulli 2016 - 1° Simulado - Prova 1 Gabaritoa

Bernoulli 2016 - 1° Simulado - Prova 1 Gabaritoa

(Parte 1 de 7)

1 Este CADERNO DE QUESTÕES contém 90 questões numeradas de 1 a 90, dispostas da seguinte maneira: a.as questões de número 1 a 45 são relativas à área de

Ciências Humanas e suas Tecnologias; b.as questões de número 46 a 90 são relativas à área de Ciências da Natureza e suas Tecnologias.

2 Confira se o seu CADERNO DE QUESTÕES contém a quantidade de questões e se essas questões estão na ordem mencionada na instrução anterior. Caso o caderno esteja incompleto, tenha qualquer defeito ou apresente divergência, comunique ao fiscal de sala para que ele tome as providências cabíveis.

3 Para cada uma das questões objetivas, são apresentadas 5 opções. Apenas uma corresponde à questão.

4 Você deve ler cuidadosamente cada uma das questões e escolher a alternativa que corresponda à resposta correta. Essa alternativa (a, b, c, d ou e) deve ser preenchida completamente no item correspondente na folha de respostas que você recebeu, segundo o modelo abaixo. Observe:

5 O tempo disponível para estas provas é de quatro horas e trinta minutos.

6 Reserve os 30 minutos finais para preencher sua folha de respostas. Os rascunhos e as marcações assinaladas no CADERNO DE QUESTÕES não serão considerados na avaliação.

7 Você poderá deixar o local de prova somente após decorridas duas horas do início da aplicação.

8 Fica estritamente proibido: a.perturbar, de qualquer modo, a ordem no local de aplicação das provas, incorrendo em comportamento indevido durante a realização da prova; b.se comunicar, durante a prova, com outro participante verbalmente, por escrito ou por qualquer outra forma; c.utilizar ou tentar utilizar meio fraudulento, em benefício próprio ou de terceiros, em qualquer etapa da prova; d.utilizar livros, notas ou impressos durante a realização da prova; e.utilizar máquina calculadora ou quaisquer outros dispositivos eletrônicos, tais quais celulares, pagers e similares.

Boa prova!A ERRADO ERRADO ERRADO CORRETO

1 .,

CIÊNC!AS HUMA(\IAS E SUAS TECNOL~OGIAS Questões de 1 a 45

O grupo de quatro homens e dLtas mulheres, que estava perdido em uma mata no distrito de Joaquim Egídio, en1 Can1pinas-SP, foi resgatado na rnanhã desta terça-feira

(2 de abril de 20í 4 ), após passar pelo menos '16 horas perdido.

Disponível e,n: <http://g1.giobo.com/sp/campinas-regiao/ n otici a/2014/04/fo rca-ta refa-en contra-grupo-de-jovens-perdidos-em- .. rnatã-:.ae~campinas.húnl>, Acesso em: ?3 nov. 2015.

O episódio poderia ter sido e,1itado se os jovens tivessem conheci111ento da área ou o amparo e o entendimento de ferramentas cartoqráficas cotno ~

~ bússola e mapa local.

@ drone e mapa-rnúndi. ~ irnagem de satélite e globo terrestre.

8 radar e planísfério, (i rosa dos ventos e isoípsas_

Disponível em: <http:f!educador. brasilescola.com/estrategias-ensino/ as-contradicoes-expansao-maritima.htn1>. Acesso ern: 09 dez. 2015.

irnagem em questão -foi retirada de L!m bestiário

medie,1al -obra que buscava representar as bestas temidas e os perigos que existiam em regiões distantes como o desconhecido Oceano Atlântico, No caso da imagern, observa-se a presença de um "peixe-serra", que poderia afundar embarcações.

Durante a Expansão Marítima, um dos efeitos desse tipo de produção artística e uma forma de enfrentá-la estão

indicados, respectivamente, em:

~ Temor da navegação í possibilidade de enriquecimento . . ' .

' 0 Aumento da religiosidade/ estudos das práticas navais.

@ Resistência à navegação/ imposição do Estado. 4j) Aumento dos naufrágios/ uso de várias e111barcações.

~ Avanço do Renascimento / produção de mapas navais. ,

BERNOULLI SISTi::1\r1A DE ENS!NO

-QUESTAO 03 ~~:==== :::!::::::::::::=:=,====,====,====,=======:=:::::::::===:=,====~l!l

O governo chinês anunciou, nesta qLiinta-feira [29 de outubro de 2015}, que decidiu pôr fim à política do filho único, que, por mais de três décadas, impediu que casais tivessem mais de uma criança, causando impacto na sociedade e na econornia do país. Segundo a agência de notícias estatal Xinhua, o Partido Comunista deterrninou que, agora, os casais poderão ter dois filhos_

Os efeitos da política també111 já estão claros.

Nos últimos 15 anos, metade das escolas prilnárias e secundárias da região de RL1dong fecl1ararr1, e cerca de 30o/o da população já têm mais de 50 anos -uma bo111ba demográfica prestes a explodir [".J.

Disponível em: <http://1i1Nvw,bbc,com/portuguese/ noticias/?015/10/151029 china bomba demoorafica c>. --· ----

Acesso ern: 04 nov. 2015, [Fragmento adaptado)

De acordo corn a notícia, a bomba demográfica prestes a explodir na China é decorrente do(a)

O avanco econômico dos mais velhos e do aumento da , 1 -. popu1açao Jovem.

0 crescimento áo gasto coin as crianças e da ex1)ansão da população idosa.

~ l d ~ despesa e.eva a com os adultos e da menor porcentagem de cria1,ças.

0 gasto com previdência social e da qL1eda do número de trabalhadores.

~ redução do capital dos jovens e do aumento da razão de dependência,

QUESTÃO 04 =================~,====,====,====::::::====::::=:=:::::::~=====,====~ l

Pensando rias correntes e prestes a entrar no braço que deriva da Corrente do Golfo para o norte, lembrei-me de um vidro de café solúvel vazio. Coloquei no vidro uma nota cheia de zeros, uma bola cor rosa-choque_ ,l\notei a posição e a data:

Latitude 4.9º 49' f\!, Longitude 23º 49' V. Tampei e joguei na água. Nunca irnaginei que receberia un,a carta com a foto de um menino norueguês, segurando a bolinha e a estranha nota.

KLINK, À. Parati: entre dois polos. São Paulo: Companhia das Letras, 1998 (Adaptação).

No texto, o autor anota sua coordenada geográfica, que é

~ a relação que se estabelece entre as distâncias repiesentadas no mapa e as distâncias reais da superfície cartografada.

© o registro de que os paralelos são verticais e convergem para os polos, e os meridianos são círculos imaginários, horizontais e equidistantes,

~ a informação de urn conjunto de linhas irriaginárias que permitem localiLar um ponto ou acidente geográfico na supenºície terrestre.

~ a !atitude como distância em graus entre um ponto e o rJleridiano de Greenvvich, e a longitude como a distância em graus entre urn ponto e o Equador.

@ a forrna de projeção cartográfica, usada para na,;egação, onde os rneridianos ~-paralelos distorcem a superfície ' l t ao p.ane a.

Ci-1 -PROVA! -PÁGINA 3

QlJEST.L\0 05 O enve!hecirnento será o fenômeno inédito do século X!. Ele poderá ser medido seja pelo aurnento da proporção de pessoas idosas (5,2º/o ern 1950, 7 ,6º/o em 201 O e 16,2°/o em 2050, segundo as previsões da ONU), seja pela evolução da idade rnediana (24 anos em '1950, 29 anos em 201 O e cerca de 38 anos em 2050). Disponível em: <http:/ívvvvvv.dip!omatique.org.br/artigo.php?id=961 >. Acesso em: 25 nov. 20'15.

Considerando o texto, o envelhecimento da população mundial pode ser entendido peia combinação dos seguintes fatores:

~ Aumento da expectativa de vida e declínio da fecundidade.

~ Declínio da natalidade e aumento da mortalidade. @ Elevação cio efetivo de jovens e aumento da natalidade.

@ Queda da longevidade e aumento da natalidade. @) Redução da mortalidade e controle da natalidade.

QUESTÃO 06 N

l_egenda:

Cõ00/' Curva de nível ( em rnetros) r"'

1 45º 0'

o

1 1 ""

Rede hidrográfica

2 km . : .! fVlediante a análise das variações altimétricas do relevo na carta topográfica em questão, representadas pelas isoípsas ou curvas de nível, a direção, uma característica do relevo e um risco relacionado a ele são, respectivamente:

. ' Nordeste; colinas suaves; escorregamento.

Noroeste; encostas íngrernes; deslizamento.

Sudeste; vales er1caixados; queda de blocos.

Sudoeste; topos de morro; alagamento. Sul; chapadas extensas; fluxo de lama.

QUESTÃO 07

~/Jembros da.s polícias e das Forças Armadas reunidos em torno do Conjunto de Fa\;elas do Alemão começaram a operação de ocupação do Compiexo do Alemão, às 8h da manhã deste domingo {28/i 1/201 OJ. O comandante-geral da

Polícia Militar, Mário Sérgio Duarte, anunciou às 9h20: "V"encemos".

· · Disponível êm: "<hÜ.p://g 1.globo.con1írio-de·janeiro/rio-contra-o-crime/noticia/2010/i 1 /como-foi-ocupacao-do··a!emao.html>. Acesso em: 04 nov. 2015 (Adaptação).

De acordo com o texto, o Complexo do Alemão é disputado pelo poder paralelo. A ocupação e a retomada do controle dessa .

região pelas Forças Armadas permite a aplicação do conceito geoespacial de

~ espaço, pois os fenômenos representados como naturais são sociais.

~ lugar, uma vez que se trata de um espaço de vivência.

8 nação, devido ao cornpartilhamento de uma mesma cultura.

f) paisagern, já que é definida corno tudo aquilo que se pode ver. ~ território, pois se remete às relações de poder, domínio e controle.

CH -PROVA! -PÁG!N.êi. 4 BERNOULL! SiSTEf1/LA DE 1::.NS!NO

O ceticisn10 não precisa ser visto corno a representação metafísica da impossibilidade de conhecer a realidade última, nem precisa conduzir a impasses epistemológicos

considerado como uma regra metodológica básica[] [com

que desernboquen1 no niilismo. Antes, e!e deve ser a qual,] usada com prudência, avançamos nas fror1teiras da investigação.

KRAUSE, G. B. (Org.). Literatura e ceticismo. São Paulo: Annablume, 2005. p. 104.

. A "regra metodológica básica" que caracteriza o ceticismo, entendida corno uma atitude favorável à própria investigação filosófica, consiste no( a)

~ dúvida constante, baseada no princípio da integridade intelectual que afirrna que não devemos aceitar nenhum conhecimento sem justi'ficati\1as suficientes.

~ certeza acerca das verdades e conhecimentos, enraizada em ideias auÍoevidentes, das quais não é possível duvidar.

~ dogmatismo fenomenológico, sustentado pela afirmação que defende que os conhecimentos cerros nascern das . vivências dos seres.

~ dialética racional, entendida como a síntese entre urna tese e o seu contrário que possibilita o conhecin1ento gradual da realidade.

~ emptnsmo ingênuo, apoiado na crença na qual a realidade última é apreendida imediatamente pelos nossos sentidos.

QUESTÃO 09

Só é possível aprender a filosofar, ou seja, exercitar

o talento da razão, fazendo-a seguir os seus princípios universais em certas tentàtivâs filosóficas já existentes, mas sempre reservando à razão o direito de investigar aqueles princípios até mesmo em suas fontes, confirmando-os ou rejeitando-os.

KANT, 1. Crítica da razão pura. Tradução de Valerio Rohden e Udo B. Moosburger. 2. ed. São Paulo: Abril Cultural, 1983. p. 407-408 .

TEXTO li

A razão é, sem dúvida, um princípio ativo que não deve ton1ar nada emprestado da autoridade alheia e, em se tratando de seu uso puro, nem sequer da

experiência. A indolência faz, porém, que um nú111ero muito grande de homens prefira seguir as pegadas de outrem

ao invés de empenhar as forças da própria inteligência.

Homens desse jaez só podem se tornar sernpre cópias de outros, e, se todos fossem dessa espécie, o mundo permaneceria eter·namente em um só e n1esmo lugar.

' E, por isso, de alta necessidade e i111portância que a juventude não se mantenha, como costuma ocorrer, a imitar pura e simplesmente.

KANT, 1. Manual dos cursos de lógica geral. Tradução de Fausto Castilho. 2. ed. Campinas: Editora da UNICAMP, 2003. p. 155.

BERNOULLI SISTEr.JiA DE ENSINO

Kant foi urn importantíssimo pensador do século XVIII que, entre muitos outros temas, refletiu sobre a questão do filosofar e que formulou uma famosa concepção acerca do tema. Co111 base nos textos l e l, a postura própria da atit11de filosófica em Kant consiste e111

~ rejeitar os conhecimentos de outros pensadores, já que aceitá-los significa tornar-se uma cópia inteiectual de outren1.

© confiar na autoridade das e)<periêricias que !evam às verdades, uma ve7 que o conhecimento depende da empiria.

@ confirmar as tentativas filosóficas anteriores, pois são princípios universais da razão e de,1em ser reconhecidas como autoridades.

@ duvidar da possibilidade de se alcançar verdades sobre o mundo, considerando a dificuldade de se chegar a urn conhecimento certo.

@ investigar criticamente as teorias filosóficas da História,

. -, .

evitando a aceitação irrefletida de autoridades. QUESTÃO 10 ====:====::====::======~======~======~ :::::: i:::::::~~=========l lllllill!I

Era sempre assim que começava a conversa, cada u111

o ar da sala já empesteada pelo cl1eiro de cebola frita. []

tinha algo a dizer, enquanto o querosene do candeeiro viciava trabalhavam como bestas nun1a coisa que antes só era feita pelos condenados às grilhetas, morriam ali, n1uito antes de ter

no jantar. [] aos do111ingos sucumbiam, exaustos. Os únicos

chegado a sua hora, e tudo isso para nem sequer terem carne prazeres eram embriagar-se e 'fa7er filhos na 1nulher. E ainda por cin1a a cerveja fazia crescer a barriga, e os filhos, mais tarde, renegavam os pais. Não, não, a vida não tinha graça alguma. ZOLA, É. Germinal. São Paulo: i\1artin C1aret, 2001. p.130.

O processo de exclusão social que ocorre concomitantemente ao desenvolvimento industrial da Europa no século XIX reflete o(a)

~ rompimento das relações produtivas e das instituições soc1a1s sociedade . europeia que vigoravam na pré-capitalista.

~ surgirnento de um rnodo de produção que conjugava o progresso tecnológico com a utilização de trabalho escravo.

(!) desaparecirnento quase completo · das ' . garannas trabalhistas que protegiam os operários contra os efeitos da industrializacão. ,

~ envolvimento das classes trabalhadoras com teorias sociais que pregavarr1 a desordei11 e a destruição das máquinas como forma de protesto.

~ aumento da cobrança de impostos por parte do Estado para o financiamento çla produção em detrimento de investimentos sociais.

CH -PROVA!-PÁGINA 5

QUESTÃO 1

~'I ~ ~ ~1~~ ~ ~ ~ ~ i'í\ }
!'']'' • j•,i:.;

1700 1800 1900 1970 ' \. '"i ~:..t:-Y V

Desde o século XV, passamos por um processo de rnundialização, ern que espaços geográficos "se aproxirnam" devido ao avanço dos meios de comunicação e transporte. Ba.seando-se nessa pren1issa, a in1agem evidencia que a

~ interligação de mercados continentais foi um objetivo premeditado por diversos !Jovos desde o século XV.

@ interação mundial, apesar de parecer um fenômeno recente, originou-se dos reflexos das Grandes Navegações. ((jl dirninuição das formas de sociabilidade no mundo é frL1to dos avanços industriais da !dade Modert1a.

~ conexão que ocorreu entre as diversas partes do rr1undo é resultado de contatos pouco co11f!ituosos entre os povos. '

~ percepção red1Jzida de mundo tem relação direta com a secularização da cultura ocidental.

Em 2016, comernoram-se 180 anos do encerramento da 2ª expedição do t-if\/lS Beagle, uma das embarcações r.1ais importantes da História da hurnanidade, que mudaria nossa cornpreensão sobre a vida. Con1andada pelo Capitão Robert

Fitzroy e formada !JOí uma nova tripulação, essa expedição incluía un1 jovem naturalista inglês charnado Charles Darwin.

,,. ..

Disponível em: <http://\,vww.v,1wf.org.brinatureza_brasileira/especiais/expedicao_danNin_/>. Acesso em: 25 out. 2015.

A viagem do HMS Beagle começou e terminoLi no !~eino U11ido, durou cinco anos e ocorreL1 t,o(a) O direção do aumento das horas de leste para oeste.

~ orden1 decrescente do tamanho dos ocean()S.

~ sentido contrário ao movimento de rotacão da Terra. ,

® sentido oposto ao do movirnento aparente do Sol.

~ transposição de todas as latitudes da Terra.

Os presidentes Barack Oba ma e Raúl Castro anunciaram nesta quarta-feira [í 7/'l ?/20'14-] o rcstabelecin1ento das relações entre os Estados LJnidos e Cuba. O en1bargo comercial ao país caribenho, no entanto, permanecerá.

(Parte 1 de 7)

Comentários