landell de moura

landell de moura

O padre cientista e inventor Roberto Landell de Moura é um dos grandes gênios desconhecido e incompreendido pela maioria dos brasileiros. Criativo e perseverante, ele foi um pioneiro na transmissão e recepção de sinais de voz a longa distância, utilizando ondas eletromagnéticas. Já em 1893, antes do cientista italiano Marconi (inventor do telégrafo sem fio em 1895), desenvolveu com êxito experiências na área de radiodifusão que não foram devidamente publicadas. Além disso, suas anotações mostram que ele é na realidade o inventor da válvula triodo, com a qual é possível a transmissão de sinais sem a utilização de condutores elétricos, mas a história atribui este feito ao cientista norte americano Lee Forest em 1907 (Revista Nacional de Telecomunicações, No. 226A, junho de 1998).

Roberto Landell de Moura nasceu em Porto Alegre em 21 de janeiro de 1861, quarto filho de uma família de doze irmãos. Filho de pais muito religiosos e que sonhavam em vê-lo padre, com 1 anos ingressou no Colégio dos Jesuítas de Nossa Senhora da Conceição em São Leopoldo RS, onde conclui com brilhantismo o curso de humanidades. Seduzido por ciência e religião, seguiu, juntamente com um de seus irmãos, para Roma, onde estudou teologia no Colégio Pio Americano. Na Universidade Gregoriana fez estudos de Física e Química. Aos 28 de outubro de 1886 foi ordenado sacerdote em Roma.

De volta ao Brasil, ele celebra sua primeira missa na presença de D. Pedro I e sua corte. Passa por algumas paróquias do Rio Grande do Sul e de São Paulo e sozinho continua seus estudos e pesquisas em eletricidade. Com poucos recursos técnicos e financeiros e isolado dos principais centros de pesquisa mundiais, em 1893 desenvolve os primeiros aparelhos para transmissão de sinais, que foram destruídos por fundamentalistas religiosos juntamente com suas anotações. Perseverante, aos 3 de junho de 1900 ele realiza, na presença da imprensa e autoridades, a primeira transmissão que se tem conhecimento da voz humana sem a auxílio de fios. O alcance da transmissão foi de aproximadamente 8 km entre a Avenida Paulista e o Bairro de Santana na cidade de São Paulo.

Em 1901 registrou uma patente brasileira com o número 3.279, em seguida viajou para os

Estados Unidos onde, em 1904, conseguiu três patentes para um transmissor de ondas, telefone sem fio e telegrafo sem fio, respectivamente com os números 771.917, 775.337 e 775846, sendo o primeiro brasileiro com registro internacional de patentes.

Morreu de tuberculose em 30 de junho de 1928 aos 67 anos de idade. O Brasil homenageia este grande brasileiro com a semana Roberto Landell de Moura de 24 a 30 de setembro no Rio Grande do Sul e de 05 a 1 de novembro no estado de São Paulo. O Centro de Pesquisa e Desenvolvimento (CPqD) da antiga Telebrás em Campinas, tem o seu nome.

http://www.geocities.com/Athens/Olympus/4133/index.html http://www.intexnet.com.br/radios/landell.htm marcelo bj

Comentários