Apresentação - Sistema Linfático

Apresentação - Sistema Linfático

Sistema Linfático

& Fisioterapia

Acadêmicos;

    • Alana Rodrigues
    • Andréia Lopes
    • Elziane Lima
    • Franciely Brito
    • Francyele Lima Silva
    • Rayslane
    • Rodrigo
    • Samuel
    • Taigo
    • Ze Maria Alborguete

Sistema Linfático

  • Rede complexa de: órgãos linfóides, tecidos linfáticos, capilares linfáticos, e vasos linfáticos;

  • Produz e transporta a linfa para o sistema circulatório;

  • Constituído por uma vasta rede de vasos semelhantes às veias ( vasos linfáticos);

  • Importante componente do sistema imunológico.

Sistema Linfático

Órgãos linfáticos

  • Baço: é um órgão do tipo glandular, que produz anticorpos contra diversos tipos de células do sangue e microorganismos infecciosos;

  • Timo: é uma glândula linfóide primário, responsável pelo desenvolvimento e seleção de linfócitos T;

  • Tonsilas: são órgãos constituídos por aglomerados de tecido linfóide localizados abaixo do epitélio da boca e da faringe, e produzem linfócitos;

De onde vem a Linfa?

  • Plasma: é a parte líquida do sangue;

  • Líquido Intersticial: é o líquido que se encontra entre os capilares sanguíneos e as células temos um espaço chamado de interstício ou espaço intersticial;

  • Linfa: é o líquido que circula através do sistema linfático;

FUNÇÕES

  • Drenar o excesso de fluido dos espaços tissulares e devolver as proteínas que escaparam do sangue ao sistema circulatório;

  • Transportar líquidos,compostos e algumas vitaminas;

  • Proteção do organismo contra macromoléculas estranhas, vírus, bactérias e outros patógenos;

  • Eliminação de células alteradas ou células do sangue envelhecidas ou danificadas.

Vias Linfáticas

  • A rede se inicia pelos;

  • Capilares linfáticos;

    • Possuem células que se sobrepõem em escamas;
    • Permitir a abertura ou o fechamento dos vasos;
    • Conforme o relaxamento ou a contração de seus filamentos;
  • Coletores são vasos onde desembocam os pré-coletores;

    • Possuem três camadas:
      • Túnica íntima;
      • Túnica média;
      • Túnica adventícia.

TRONCOS LINFÁTICOS

  • Ducto linfático direito

    • Recebe a linfa procedente do lado direito da cabeça, do braço direito e de parte do tórax;
  • Ducto torácico;

    • Recebe a linfa procedente da parte inferior do corpo, do lado esquerdo da cabeça, do braço esquerdo e de partes do tórax;
  • Desembocam em veias próximas ao coração.

Linfagions

  • Unidade funcional do sistema linfático, responsável pela propulsão da linfa;

  • Suas estruturas corresponde a um segmento com uma camada muscular central e válvulas formadas por prolongamentos da túnica íntima em ambas as extremidades.

Linfonodos (Gânglios )

  • Gânglios estão em número de 600 a 700 em todo o organismo;

  • Função de filtros Linfáticos;

  • Presentes: Pescoço, Axila, Virilha e Perna;

  • Atua como defesa do organismo humano e produzem anticorpos.

Conceito de Edema e Lifedema

  • Edema é o excesso de líquido acumulado no espaço intersticial,e apresenta-se como o aumento dos volumes dos tecidos que cedem facilmente à pressão.

  • Linfedema é uma disfunção estática que se desenvolve a partir de um desequilíbrio entre a demanda linfática e a capacidade do sistema de drenar a linfa.

Objetivos e função da Drenagem Linfática

  • É retirar a linfa que existe acumulada entre as células:

    • Circulação geral;
    • Relaxa o corpo;
    • Atua discretamente no combate da gordura localizada;
    • Aumenta o metabolismo local;
  • Transporte:

    • Gordura principalmente na forma de triglicerídeos e vitaminas é feito pela linfa do intestino;
    • Desemboca no fígado sendo metabolizado e mantendo os sistemas circulatórios nutrientes e volume sanguíneo de maneira balanceada.

Verdades sobre a Drenagem

  • Não se iluda a drenagem linfática não emagrece por si só!

    • Reduz medidas por acabar com inchaço;
    • Eliminar as toxinas do corpo;
  • Melhor resultados;

    • Necessário abordar hábitos saudáveis;
    • Alimentação balanceada;
    • Prática de exercícios físicos.

Contra Indicações

  • Neoplasia;

  • Infecção;

  • Inflamações agudas ou flebite;

  • Hipertireoidismo;

  • Pressão arterial baixa;

  • Doença do coração;

  • Medicamentos específicos de tratamento de quimioterapia;

Não é necessária prescrição médica para fazer drenagem

linfática exceto aos pós-operatórios

Fisioterapia e Sistema Linfático

Leis Federais que permitem a inclusão do Fisioterapeuta nos programas de governo no SUS

  • Lei Nº 10.741 de 01/10/2003, Art.15 Parágrafo 1º-Amparo Legal ao Idoso – Atenção Especializada – O SUS;

    • Deve fornecer ao paciente maior que 60 anos com deficiência, com alguma limitação física ou mental, ou não, atenção integral a saúde, garantindo acesso aos serviços para prevenção, promoção, proteção e recuperação da saúde;
  • A Resolução RDC Nº 7, DE 24 DE FEVEREIRO DE 2010 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA;

    • No tocante à Fisioterapia, destaca-se a exigência de, no mínimo, um fisioterapeuta a cada dez leitos e atendimentos fisioterapêuticos em pelo menos 18 horas do dia. Isto garante a redução do tempo e do custo de internação, visto a alta resolutividade do tratamento fisioterápico.

Fisioterapia pode fazer por você e suas áreas de atuação!

  • Acupuntura;

  • Saúde da Mulher;

  • Atua na gestação;

  • Cardiologia e Fisioterapia Respiratória - Terapia Intensiva;

  • Saúde do Trabalhador;

  • Dermatologia;

Fisioterapia em Dermatologia

  • Área que avalia e trata as alterações da funcionalidade da pele e de doenças dermatológicas;

  • Tais como:

    • Úlceras, cicatrizes, feridas, câncer de pele, queimaduras, edemas linfáticos ou venosos, envelhecimento cutâneo, rugas, manchas, pele desvitalizada, acne, rosácea, fibroedemagelóide (celulite), hiperlipodistrofia (gordura localizada), flacidez (dérmica e muscular) e estrias;
  • Atua no pré e pós-operatório de cirurgia plástica e reparadora, drenagem linfática manual e liberação tecidual funcional.

Drenagem linfática

  • Criador da técnica de drenagem linfática manual;

    • Biólogo dinamarquês Emil Vodder e sua esposa Estrid Vodder, em 1936;
  • A partir das técnicas de Vodder surgiram outras técnicas de drenagem linfática manual são elas:

    • Földi
    • Leduc
    • Casley-Smith
    • Nieto
    • Ciucci
    • Beltramino
    • Mayall
    • Godoy & Godoy

Drenagem linfática

  • Efeito Drenante;

    • Realiza-se a drenagem da linfa, que está dentro do linfático;
    • Facilita a entrada do fluido intersticial por meio do desenvolvimento de diferentes pressões;
  • Efeito Neural;

    • Promove pelo toque melhoras do aspecto clínico;
    • Diminui a ansiedade e a melhora na qualidade do sono;
    • Contenção do edema, na redução da dor, fibrose, e para realçar o relaxamento;
    • Sentimentos de bem estar, tudo isso devido ao toque proporcionado pela DLM;
  • Efeito Muscular;

    • Manobras de DLM, não visam especificamente a musculatura esquelética, mas, a exemplo de outros tipos de massagem, tem influência sobre a capacidade funcional do músculo.

Drenagem Linfática Manual

  • É uma massagem terapêutica;

  • Objetivo é estimular o sistema imunitário e linfático;

  • Eliminar as toxinas produzidas e acumuladas no corpo;

  • Responsáveis, por exemplo, pela criação dos nódulos de gordura.

Componentes da DLM

Benefícios da Drenagem Linfática Manual

  • Melhora as resposta imune;

  • Proporcionar uma melhor circulação sanguínea;

  • Aumenta a oxigenação da pele a curto prazo;

  • limpar toxinas corporais que formam os nódulos de gordura.

Questiónario

1- Quais são os órgãos linfáticos?

a- Baço, timo e tonsilas

b- Baço, timo e pâncreas

c- Tonsilas, baço e rins

2-Cite dois benefícios da drenagem linfática

3- Onde estão localizam os linfonodos (gânglios linfáticos) no corpo humano.

4- Quais os nomes dos troncos linfáticos?

a- Ducto abdominal e ducto torácico

b- Ducto torácico e ducto linfático direito

c- Ducto linfático direito e ducto esquerdo

Referências Bibliográficas

TRAMONTIN, C. M. Os Efeitos das Técnicas de Endermoterapia e Drenagem Linfática Manual na Região Abdominal: Uma Visão Fisioterapêutica. (2009). Disponível em: <http://www.bib.unesc.net/biblioteca/sumario/000042/0000420E.pdf>. Acesso em 10 de Abril de 2017.

YAMATO, A. P. C. N. Sistema Linfático: Revisão de Literatura. (2007). Disponível em: <http://www.unigran.br/interbio/paginas/ed_anteriores/vol1_num2/arquivos/artigo2.2.pdf>. Acesso em 10 de Abril de 2017.

CREFITO-3. O SEU MUNICÍPIO TEM MUITO A GANHAR COM A CONTRATAÇÃO DE FISIOTERAPEUTAS! Tudo o que o gestor deve saber sobre fisioterapia e como implantá-la em seu município. Disponível em: <http://www.crefito3.org.br/dsn/pdfs/Cartilha%20-%20fisioterapeuta.pdf>. Acesso em 10 de Abril de 2017.

Comentários