Cartilha de acessibilidade

Cartilha de acessibilidade

(Parte 2 de 2)

a) Dispositivo com rampa no carro (ou rampa fixa ou móvel na plataforma); b) Plataforma para embarque e desembarque em nível; c) Cadeira de transbordo, para quando houver degraus.

Embarque e Desembarque em Trens a b

A plataforma deve possuir faixa de sinalização tátil de alerta na cor amarela com largura entre 0,25m e 0,50m, posicionada a uma distância de 0,50 da borda da plataforma. Deve haver informação indicando o trajeto a ser percorrido desde a entrada até o local de embarque na plataforma, indicando em qual carro embarcar e a localização da porta. No caso de portas com dimensões inferiores a 0,80m, o embarque deve ser realizado por meio de cadeira de transbordo.

Embarque e Desembarque em Trens

As principais soluções adotadas para a realização de embarque e desembarque em veículos rodoviários urbanos são:

a) Plataforma para embarque e desembarque em nível com o veículo; b) Plataforma elevatória instalada no veículo; c) Rampa (com acionamento motorizado ou manual) em veículo de piso baixo, o qual pode também possuir sistema de movimentação vertical da suspensão.

Outras soluções e informações adicionais podem ser encontradas na NBR 15320:2005.

Embarque e Desembarque em Ônibus a b

As soluções adotadas para veículos urbanos também podem ser aplicadas no transporte rodoviário de longo curso (intermunicipal, interestadual e internacional). No transporte rodoviário, a cadeira de transbordo é a solução mais utilizada, pois

possibilita o deslocamento até o interior do veículo, e não requer a adaptação do ônibus

A cadeira deve ser operada por pessoal da empresa de transporte, devidamente treinado.

Em caso de inoperância dos dispositivos, deve ser prevista forma alternativa de acessibilidade.

Embarque e Desembarque em Ônibus

A sinalização direcional deve ser aplicada em áreas de circulação onde não há guia de balizamento (meio-fio, paredes etc.), sinalizando o caminho a ser percorrido em espaços amplos. Nas plataformas de ônibus tem a função de orientar o embarque e desembarque. A sinalização de alerta tem o intuito de sinalizar a proximidade à borda da plataforma, que pode ser tanto rebaixada quanto em nível com o piso interno do ônibus.

Embarque e Desembarque em Ônibus

Conforto e segurança nos sanitários

Os sanitários devem estar localizados em rotas acessíveis, próximos à circulação principal, preferencialmente integrados às demais instalações sanitárias, e devidamente

Do total de bacias sanitárias, ao menos 5% devem ser acessíveis, sendo o mínimo

sinalizados.

1 peça (bacia sanitária) por sexo. A regra é a mesma para os lavatórios. As portas dos boxes com bacia sanitária devem ter sentido de abertura para fora.

Boxe para Bacia Sanitária

Área de manobra ExternaBoxe para Bacia Sanitária Área de manobra Interna

A instalação de bacia sanitária deve prever área de transferência a partir da cadeira de rodas, com barras de apoio que garantam maior praticidade e segurança. As barras de apoio e o acionamento da descarga devem ser instalados de acordo com as dimensões apresentadas nas figuras a seguir. O assento da bacia sanitária deve estar a 0,46m de altura do piso. Se necessário, deve- se elevar a bacia sanitária instalando-se um suplemento em sua base.

Conforto e segurança nos sanitários

Os lavatórios devem ser suspensos, dotados de barras de apoio e área livre de aproximação de cadeira de rodas. Demais acessórios como cabides, saboneteiras, toalheiros, papeleiras, porta objetos e puxadores de gavetas, armários e portas, devem ter sua área de utilização dentro da faixa de alcance confortável. Para mais detalhes, instalação de mictórios e áreas para banho, consulte a NBR

Conforto e segurança nos sanitários

Referências Bibliográficas

Legislação Federal:

Lei nº 10.048, de 8 de novembro de 2000. Lei nº 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Decreto nº 5.296 de 2 de dezembro de 2004. Decreto nº 6.215, de 26 de setembro de 2007. As Leis e Decretos Federais podem ser consultados no sítio da Presidência da

República: http://www.presidencia.gov.br/legislacao/

Normas Técnicas:

NBR 9050:2004 Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. NBR 13994:2000 – Elevadores de Passageiros – Elevadores para Transportes de Pessoa

Portadora de Deficiência. NBR 14020:1997 Transporte – Acessibilidade à pessoa portadora de deficiência – Trem de longo percurso. NBR 14022:2006 Acessibilidade em veículos de características urbanas para o transporte coletivo de passageiros.

NBR 15320:2005 Acessibilidade à pessoa com deficiência no transporte rodoviário. NBR 15570:2008 Transporte – Especificações técnicas para fabricação de veículos de característica urbana para o transporte coletivo de passageiros.

NBR 15599:2008 Acessibilidade – Comunicação na prestação de serviços. As Normas Técnicas podem ser consultadas gratuitamente no sítio do Ministério da

Justiça: http://www.mj.gov.br/corde/normas_abnt.asp

Para instalação e adaptação de telefones públicos consulte o sitio da Agência Nacional de Telecominucações – ANATEL: w.anatel.gov.br

Canais de comunicação w.antt.gov.br ouvidoria@antt.gov.br 0800 610300

(Parte 2 de 2)

Comentários